O medalhista Olímpico Gustavo Borges analisa a participação Brasileira no mundial de natação, onde tivemos uma otima performance.

A Seleção Brasileira fez história no Mundial de Desportos Aquáticos de Barcelona, disputado de 19 de julho a 4 de agosto. O Brasil conquistou dez medalhas, sendo três de ouro, duas de prata e cinco de bronze, e terminou a competição com o inédito sétimo lugar. O número recorde de medalhas representou para o País o seu melhor resultado na história da competição.

Segundo Gustavo Borges, dono de quatro medalhas olímpicas, o feito do Brasil no Mundial representou um começo empolgante de ciclo olímpico.

“A performance brasileira neste campeonato foi fantástica, nos deixou muito satisfeitos e mirando algo melhor lá na frente. Com certeza, temos um belo início de ciclo olímpico”

Gustavo acompanhou assiduamente todas as provas da competição e vibrou com as conquistas alcançadas.

Destaque para Cielo

“Vale destacar o feito do Cesar Cielo, primeiro tricampeão mundial nos 50 m livre, o bronze do Felipe Lima nos 100 m peito, além das medalhas do Thiago Pereira, nos 200 m medley e nos 400 m medley, fechando com chave de ouro o Mundial. Não podemos esquecer das atuações de Poliana Okimoto e Ana Marcela nas Maratonas Aquáticas e da Etiene Medeiros, que ficou em quarto lugar nos 50 m costas, melhor colocação da história da natação feminina em Mundial de piscina longa”.

Esperança

“Espero que esses resultados se reflitam nos Jogos Olímpicos de 2016. Teremos gente nova na equipe e outros com boa experiência acumulada. Conseguimos ganhar musculatura para os próximos anos, além de resultados em provas novas. Temos que continuar a treinar e competir bem para que, em 2016, tenhamos mais medalhas”, completou Gustavo.

As medalhas olímpicas de Gustavo Borges:

Prata – 100m livre em Barcelona/1992
Prata – 200m livre em Atlanta/1996
Bronze – 100m livre em Atlanta/1996
Bronze – 4x100m livre em Sydney/2000

Sobre a Metodologia Gustavo Borges – Idealizador da metodologia que ensinou mais de 170 mil crianças e jovens a nadar, o ex-atleta caiu na água pela primeira vez aos 5 anos, em Ituverava, interior de São Paulo, e se destacou mundialmente com títulos, pódios e até com o Hall da Fama da modalidade. Hoje, o campeão das piscinas reforça que o método é diferenciado por unir capacitação profissional, estrutura e troca de experiência. Academias, escolas, repartições públicas, clubes e ONGs podem aplicar o sistema, que já está em mais de 250 estabelecimentos de 20 estados do País.

Gustavo Borges é cercado por uma equipe multidisciplinar, que desenvolve o método de maneira profissional. A metodologia formou 5 mil professores em todo País nos últimos sete anos. E, todos os meses, os especialistas credenciados apresentam, pelo Brasil, ferramentas práticas e uma estrutura organizada de trabalho para facilitar a relação do gestor, coordenador, professor e aluno.

Além do sistema em escolas credenciadas, o medalhista olímpico é sócio em cinco academias, uma em São Paulo, no bairro do Morumbi, uma em Londrina (PR) e três em Curitiba (PR).

Mais informações no site www.gustavoborges.com.br
pelo twitter @gusborges
e pela Fanpage do facebook do Gustavo Borges